terça-feira, 30 de agosto de 2016

DESPERTANDO COM ABUNDÂNCIA E PROSPERIDADE


Para os antigos egípcios, o segredo da abundância estava no culto a Ptah, o deus que supre todas as necessidades materiais e espirituais. Considerado o grande artesão do universo, capaz de transmutar a matéria e de aprimorar as coisas existentes, Ptah está associado à beleza e ao trabalho. Para entrar em harmonia com ele, use amuletos egípcios, como o escaravelho e a cruz ansada.

Ritual de visualização

Além disso, você pode realizar a seguinte chamada de força, que colocará você na vibração da riqueza e do sucesso.

Todos os dias, ao acordar, fique em pé, com os ombros bem relaxados e as costas eretas, voltadas para o leste. Erga as mãos à altura do ouvido, como se tocasse o lóbulo da orelha com a ponta do polegar. Feche os olhos e procure afastar da mente qualquer pensamento ou preocupação.

Imagine que um facho de luz branca parte de seu terceiro olho (num ponto imaginário bem no meio da sua testa, na altura das sobrancelhas) e se prolonga até o infinito. Respire profundamente e visualize que a luz emitida por você se funde a uma outra luz, ganhando assim uma coloração dourada.

Então, aos poucos, essa luz dourada volta para você, até penetrar pelo seu terceiro olho e envolver o seu corpo. Permaneça alguns instantes e silêncio sentindo essa vibração. Ao longo do dia, em suas atividades, procure sentir o estímulo dessa vibração dando-lhe força e entusiasmo.

Decretos da prosperidade

Você também pode fazer uma meditação todas as manhãs, ao acordar. Inspire suavemente e visualize as belezas da natureza à sua volta - as montanhas, o céu, as nuvens, o Sol, as árvores. Imagine campos floridos e outras cenas associadas à prosperidade. Então, em voz alta, pronuncie o seguinte decreto nove vezes:


Eu Sou, Eu Sou, Eu Sou

Eu sou a manifestação do ilimitado poder divino 
de suprir todas as necessidades.




Eu sou riqueza, fertilidade e abundância. 
Eu sou todo o dinheiro de que necessito 
para expandir os serviços da luz.

Eu Sou, Eu Sou, Eu Sou

Declaro isso sustentado pela graça.



Pegue uma cartolina verde e enfeite suas bordas com purpurina dourada. Bem no centro da cartolina, coloque alguma imagem que simbolize a prosperidade (ouro, pedras preciosas, etc.). Então, escreva o que você quer conquistar (um emprego, seu próprio negócio, uma casa, etc.) e frases de auto valorização, do tipo "eu sou luz, eu sou amor, eu sou suficiente para atender a todas as minhas necessidades".

Guarde o mapa num lugar seguro e contemple-o diariamente, por dez minutos.

MAPA DA PROSPERIDADE

Invocação à Luz

Faça esta invocação ao acordar e, ao longo do dia, sempre que se lembrar, para manter sua conexão com o mais elevado bem e com as energias poderosas de seu Eu Superior.

Vivo na Luz.

Amo na Luz.
Expresso minha alegria na Luz.

Sou amparado e guiado pela Luz.
Com satisfação, sou um servo da Luz.

Pois EU SOU a Luz.
EU SOU a Luz. EU SOU a Luz.

EU SOU. EU SOU. EU SOU.



Solange Christtine Ventura

*Imagens: Reprodução




ABUNDÂNCIA

A palavra abundância provém do latim abundantia e refere-se a uma grande quantidade de algo. O termo pode ser usado como sinônimo de prosperidade, riqueza ou bem-estar. Exemplos: “Encontrei abundância em todo o lado enquanto percorria as ruas do Mônaco”.

Neste sentido, a frase “nadar na abundância (ou “nada em dinheiro)” significa gozar de um grande bem-estar econômico e de uma importante quantidade de riquezas materiais. Provavelmente seja esta a acepção mais comum do termo no dia-a-dia e, geralmente, é utilizada com uma conotação desesperançado, enquanto serve para indicar a sua própria ausência. Tomando a expressão anteriormente mencionada, é habitualmente usado na primeira pessoa e na negativa, para enfatizar uma lamentação pela própria situação econômica.

A abundância material é um conceito que costuma gerar duas correntes de opinião opostas: por um lado, há quem respeitam a riqueza de outros, sempre que está uma origem lícita; pelo outro, existem pessoas que não apoiam as classes altas e que lhes adjudicam todo o tipo de qualificativos desrespeitosos. Dentro deste último grupo, é importante assinalar que, muitas das vezes, quem sente repulsa pelas pessoas endinheiradas esconde inveja, desejos profundos de ser eles mesmos quem se possam dar a todos os gostos.

Num mundo onde todos nos respeitássemos, tanto a nós mesmos como ao nosso meio, provavelmente a abundância de alguns se converteria numa fonte de riqueza ou alimentos para quem precisasse. No entanto, a nossa ansiedade de escalar hierarquias sociais e econômicas, vamos tapando as nossas carências com possessões e esquecemo-nos, geração para geração, de tudo o que o Planeta nos dá desinteressadamente, como é o caso do oxigênio, a água, o alimento e belíssimas e variadas paisagens para explorar e desfrutar como nos agradar.

Ao contrário da nossa espécie, os animais sabem aproveitar os seus recursos e se não fora pelos nossos atos destrutivos, colaborariam com o equilibro da natureza como o fizeram sempre, e o mundo seria um lugar livre de contaminação e matança indiscriminada.

Por outro lado, o corno da abundância ou cornucópia é um vaso com a forma de um corno que representa a abundância. Trata-se de um símbolo de prosperidade cujas origens remontam ao século V a.C. Para entender o seu significado é necessário posar centrar a atenção sobre a mitologia grega: Amalte criou Zeus com o leite de uma cabra e este, como forma de agradecimento, oferece-lhe dois cornos de uma cabra que tinha o poder de cumprir os desejos da pessoa que o possuía.

A abundância natural, no entanto, é a quantidade de cada isótopo de um elemento químico que existe na natureza, expressada em percentagem. As abundâncias naturais de cada isótopo são utilizadas para calcular a massa atômica dos elementos.
Na retórica, a abundância é a riqueza de pensamentos ou procedimentos expressivos. Um dos movimentos literários que se caracteriza pela abundância retórica é o conceptismo barroco.


Leia mais: Conceito de 


2 comentários:

  1. Muito bom! Inspirador! Obrigada por compartilhar conhecimentos sobre Abundância! Gratidão!

    ResponderExcluir